Feedback faz muita diferença

Feedback faz muita diferença - P8 Desenvolvimento Humano

Dar e receber feedback no mundo corporativo é sabidamente algo que gera ansiedade e desconforto. Por conta disso mesmo, muitas vezes esse processo, que é essencial para o desenvolvimento das pessoas e das próprias empresas, é postergado ou deixado de lado.

No entanto, o feedback bem feito, com profissionalismo, habilidade e delicadeza, gera grandes benefícios a todos os envolvidos.

O feedback positivo, aquele em que a pessoa recebe elogios e incentivos em relação a sua performance e a seu comportamento, ocorre com mais frequência, por que é sempre mais fácil e agradável a sua aplicação.

Entretanto, os gestores encontram dificuldades em dar os feedbacks corretivos. Simoni Missel revela, em seu livro “Feedback Corporativo – Como Saber se Está Indo Bem” (ed. Saraiva), o resultado de uma pesquisa que aponta as cinco maiores dificuldades encontradas pelos executivos para dar feedback a suas equipes:

  • 1º lugar – “espero uma boa oportunidade para falar e depois esqueço” (52%);
  • 2º lugar – “acho que vou magoar” (47,9%);
  • 3º lugar – “não quero criar atritos” (44,8%);
  • 4º lugar – “deixo pra falar depois e acabo esquecendo” (27,1%);
  • 5º lugar – “quando faço críticas, fico agressivo” (19,9%).

E, então, a autora descreve os seis passos para um feedback corretivo:

  • descreva apenas um comportamento;
  • expresse o que isso está lhe causando (comportamento ou sentimento);
  • descreva por que você se sente dessa forma;
  • exemplifique;
  • sugira uma solução;
  • encontre um acordo mútuo.

A cultura de uma organização ganha muito com a prática do feedback estruturado e profissionalizado e as pessoas, consequentemente, também.

E você e sua empresa, como lidam com essa questão?

 

Links relacionados:

 

deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *